Páginas

terça-feira, 20 de junho de 2017

O MEDO EM QUARENTA E CINCO FRASES

– Minha mãe pariu irmãos gêmeos, eu e o medo. (Thomas Hobbes)

O medo é o pai da moralidade. (Friedrich Nietzsche)

As coisas que nos assustam são em maior número do que as que efetivamente fazem mal, e afligimo-nos mais pelas aparências do que pelos fatos reais. (Sêneca)

Quem não tem medo da vida também não tem medo da morte. (Arthur Schopenhauer)

Não é o medo da loucura que nos vai obrigar a baixar a bandeira da imaginação. (Andre Breton, in Manifesto Surrealista)

– Agora um homem fala francamente somente com sua esposa, à noite, com o cobertor por cima da cabeça. (Isaac Babel)

Nada inspira mais coragem ao medroso do que o medo alheio. (Umberto Eco)

O homem não tem poder sobre nada enquanto tem medo da morte. E quem não tem medo da morte possui tudo. (Liev Tolstoi)

– O medo tem muitos olhos e enxerga coisas nos subterrâneos. (Miguel de Cervantes)

– Tão covarde que não apagava a luz quando ia sair de casa, com medo de que houvesse alguém escondido no claro. (Millôr Fernandes)

Liberdade significa responsabilidade. É por isso que tanta gente tem medo dela. (George Bernard Shaw)

Tenho mais medo de três jornais do que de cem baionetas. (Napoleão Bonaparte)

Os homens se dividem em duas espécies: os que têm medo de viajar de avião e os que fingem que não têm. (Fernando Sabino)

Foi por medo de avião / que eu segurei / pela primeira vez a tua mão. (Belchior)

Todos os homens têm medo. Quem não tem medo não é normal; isso nada tem a ver com a coragem. (Jean-Paul Sartre)

– Das paixões ínfimas, o medo é a mais maldita. (William Shakespeare, in Henrique VI)

A paciência em muitos casos não é mais senão medo, preguiça ou impotência. (Marquês de Maricá)

– Os fantasmas são fruto do medo, disse esta, sentenciosamente. Quem não tem medo não vê fantasmas. (Machado de Assis, in “Sem Olhos”)

O medo dos poderes invisíveis, inventados ou imaginados a partir de relatos, chama-se religião. (Thomas Hobbes)

– Cada um se confina em seu medo – sua torre de marfim. (Emil Cioran)

Se tens medo da solidão, não te cases. (Anton Tchekhov)

– Covarde. s.m. Alguém que, numa situação perigosa, pensa com as pernas. (Ambrose Bierce, in Dicionário do Diabo)

Não aprendeu a lição da vida quem não domina o medo de cada dia. (Ralph Waldo Emerson)

– Diga a verdade e saia correndo. (Provérbio eslavo)

O cão não ladra por valentia; e sim por medo. (Provérbio chinês)

O medo tem alguma utilidade; mas a covardia, não. (Mahatma Gandhi)

– Nada é mais assustador que uma porta fechada. (Alfred Hitchcock)

– Onde está o mérito, se os heróis nunca têm medo? (Alphonse Daudet)

Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz. (Platão)

– Mas eu desconfio que a única pessoa livre, realmente livre, é a que não tem medo do ridículo. (Luis Fernando Veríssimo)

A esperança é um alimento da nossa alma, ao qual se mistura sempre o veneno do medo. (Voltaire)

Consciência é uma palavra usada pelos covardes, para incutir medo aos fortes. (William Shakespeare)

A condição dos homens seria lastimável se tivessem de ser domados pelo medo do castigo ou pela esperança de uma recompensa depois da morte. (Albert Einstein)

Foi um grande conselho o que ouvi certa vez, dado a um jovem: "Faça sempre o que tiver medo de fazer". (Ralph Waldo Emerson)

O maior erro que você pode cometer, é o de ficar o tempo todo com medo de cometer algum erro. (Elbert Hubbard)

Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar. (William Shakespeare)

Não tenho medo da morte. O que me aterroriza é a aproximação dela. (Oscar Wilde)

Quem foi mordido de cobra até de minhoca tem medo. (Barão de Itararé)

– Medo é a marcha ré da coragem. (Millôr Fernandes)

– O medo da esterilidade leva o escritor a produzir acima de suas possibilidades e a acrescentar às mentiras vividas muitas outras que toma emprestadas ou forja. Sob toda “Obra Completa” jaz um impostor. (Emil Cioran)

– O medo cego, que tem como guia a razão que vê, tem pé mais firme do que a razão cega que tropeça sem medo. (William Shakespeare, in Tróilo e Cressida)

–  Apresso-me a rir de tudo, com medo de ser obrigado a chorar. (Pierre Beaumarchais)

As alegrias do amor são sempre proporcionais ao medo de as perdermos. (Stendhal)

Temer o amor é temer a vida, e os que temem a vida já estão meio mortos. (Bertrand Russell)

Um homem tem sempre medo de uma mulher que o ame muito. (Bertolt Brecht)


– Não tenho medo de nada. A não ser de minha mulher. (Soichiro Honda)

 Ilustrações: Francisco José de Goya Lucientes (1746-1828)

Nenhum comentário:

Postar um comentário