Páginas

quarta-feira, 20 de julho de 2011

DOIS POEMAS QUASE "MARGINAIS" E UMA GRAVURA DE DIEGO RIVERA




"Posto que [o amor] é chama"
sem essa de chamar bombeiro




como se estivesse
com sede
o menino escreve o nome
na parede.

4 comentários:

  1. Concordo em gênero e número! Bombeiros nessa hora só atrapalhariam! Abços. Dias Campos.

    ResponderExcluir
  2. Bombeiros que nada...é pra deixar incendiar!
    Muito bom seu blog! Já sou seguidora.
    Abs

    ResponderExcluir