Páginas

sexta-feira, 29 de julho de 2011

QUARENTA AFORISMOS DE FRANÇOIS DE LA ROCHEFOUCAULD

1) O mal que praticamos não atrai tanta perseguição e ódio quanto nossas boas qualidades.

2) Os que muito se dedicam a coisas miúdas tornam−se muitas vezes incapazes das grandes.

3) Para nos instalarmos no mundo, fazemos o possível para nele parecermos instalados.

4) A graça está para o corpo assim como o bom−senso está para o espírito.

5) Não há disfarce que por muito tempo possa esconder o amor que existe, nem fingir o que não existe.

6) Há uma só espécie de amor, porém mil diferentes cópias.

7) Há muitos remédios para o amor, nenhum infalível.

8) Mais vergonhoso é desconfiar dos amigos do que ser por eles logrado.

9) Apraz aos velhos dar bons conselhos, como consolo por já não estarem em condição de dar maus exemplos.

10) A velhice é um tirano que proíbe, sob pena de morte, todos os prazeres da mocidade.

11) Há casamentos bons, mas não os há deliciosos.

12) Muitas vezes fazemos o bem para impunemente podermos fazer o mal.

13) Julgar−se mais astuto que os outros é a melhor maneira de enganar−se.

14) A demasiada sutileza é falsa delicadeza; a verdadeira delicadeza, sutileza.

15) Basta às vezes ser grosseiro para não ser logrado por um homem hábil.

16) O menor defeito das mulheres que se entregam por amor é fazer amor.

17) É mais fácil ser sensato com os outros que o ser consigo.

18) Não basta ter grandes qualidades, é preciso saber empregá−las.

19) Todos nos envergonharíamos da maioria de nossas boas ações, se o mundo soubesse os verdadeiros motivos por trás delas.

20) A arte de bem empregar qualidades medíocres rende estima e, muitas vezes, mais reputação que o verdadeiro mérito.

21) Há mais pessoas desprovidas de interesse que de inveja.

22) Quem vive sem loucura não é tão sensato quanto pensa.

23) A demasiada pressa de pagar uma obrigação é uma espécie de ingratidão.

24) São incorrigíveis as pessoas felizes: acreditam sempre ter razão quando é a fortuna que lhes sustenta a má conduta.

25) A verdadeira eloqüência consiste em dizer tudo o que é preciso, e somente o que é preciso.

26) É impossível amar uma segunda vez quem verdadeiramente deixamos de amar.

27) Na amizade como no amor, mais trazem felicidades as coisas ignoradas que as sabidas.

28) Há loucuras que se contraem como doenças contagiosas.

29) Quem fala bem de nós nada de novo nos ensina.

30) Se há homens cujo ridículo nunca aparece é que não o procuraram bem.

31) Não podem as pessoas fracas ser sinceras.

32) Não achamos de bom senso quem não é de nossa opinião.

33) O ciúme nasce sempre com o amor, mas nem sempre morre com ele.

34) É quase sempre culpa de quem ama não perceber quando deixa de ser amado.

35) Poucas mulheres honestas não estão fartas de seu ofício.

36) Se resistimos às nossas paixões, é mais pela fraqueza delas que pela nossa força.

37) O que torna insuportável a vaidade alheia é que ela fere a nossa.

38) Todas as paixões fazem−nos cometer faltas, mas o amor faz−nos cometer as mais ridículas.

39) Perdoamos facilmente nos amigos os defeitos que não nos incomodam.

40) A ruína do próximo agrada aos amigos e inimigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário