Páginas

sexta-feira, 27 de abril de 2012

NOTURNO EM LÁ MENOR

teus olhos fugindo fugindo fugindo

teus olhos perdidos escapando indo

nesta mesa de bar teus olhos quero

encontrar procuro atrás da cortina

debaixo do cinzeiro dentro do copo

nas lâmpadas (neon e ilusão) e nos

desconhecidos que coabitam o nosso

refúgio mas não sabem que os olhos

teus se perderam dentro da noite e

que eu estou procurando procurando

teus olhos verdes negros castanhos

azuis multicoloridos outros terão

os lábios molhados desejos vontade

porque encontrei sonhos dores medo

estampados no teu rosto (máscara e

agonia) e resolvi procurar por teu

olhar perdido dentro deste bar−mar

6 comentários:

  1. Que coisa mais LINDA!!!!!!!! A profundidade...
    É AMOR!
    Adorei!
    Tenha um ótimo fim de semana
    Bjo!

    ResponderExcluir
  2. Encantada com teu Noturno... Parabéns poeta!

    ResponderExcluir
  3. belíssimo, emociona

    ResponderExcluir
  4. Eu me recordo que recomendei este poema a uma colega para um trabalho da professora Kátia Marlowa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Quando ele foi escrito, lá no século passado!, havia uma preocupação formal que eu não consegui repoduzir nesse espaço. Tudo bem, vejo que o texto (de uma forma ou de outra) consegue se sustentar sem a estrutura formal.

      Excluir