Páginas

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

TRINTA FRASES SOBRE CULTURA, ARTES E OUTRAS INSIGNIFICÂNCIAS


1 – Quando ouço a palavra "cultura", saco o meu revólver. (Hermann Goering) [OBS: Segundo Newton Silva, essa frase é Hanns Johst (1890-1978), teatrólogo nazista. A versão original é Wenn ich Kultur höre ... entsichere ich meinen Browning]

2 – Quando ouço a palavra "revólver", saco minha cultura. (I. J. Good)

3 – Não há cretinice que já não tenha sido escrita por um filósofo. (Cícero)

4 – Toda arte é absolutamente inútil. (Oscar Wilde)

5 – Um amador pensa que é engraçado vestir um homem como uma velhinha, sentá−lo numa cadeira e dar um empurrão na cadeira, para que ela desça uma ladeira feito uma bala e se esborrache contra um muro de pedra. Um profissional sabe que isso tem de ser feito com uma velhinha de verdade. (Groucho Marx)

6 − Nunca houve uma ideia nascida do espírito humano que não tenha feito correr sangue sobre a terra. (Charles Maurras)

7 – Um intelectual é um sujeito que não sabe estacionar uma bicicleta. (Spiro Agnew)

8 – A publicidade pode ser descrita como a ciência de prender a inteligência humana o tempo suficiente para lhe arrancar algum dinheiro. (Stephen Leacock)

9 – O dicionário é o único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho. (Ambrose Bierce)

10 – A televisão matou a janela. (Nelson Rodrigues)

11 – Qualquer idiota é capaz de pintar um quadro. Mas só um gênio é capaz de vendê−lo. (Samuel Butler)

12 – A marca do verdadeiro gênio é que ele não se deixa estragar pelo sucesso. (Martin Esslin)

13 – Às vezes mando filmar algumas cenas fora de foco. É o único jeito de ganhar o prêmio de melhor filme estrangeiro. (Billy Wilder)

14 – Os cisnes cantam antes de morrer. Algumas pessoas deveriam morrer antes de cantar. (Samuel Taylor Coleridge)

15 – Não existem livros morais ou imorais. Livros são bem ou mal escritos, nada mais. (Oscar Wilde)

16 – Só os idiotas da classe média acreditam que ficar em dia com a última novidade em literatura melhora o seu status no mundo (Mary McCarthy)

17 – Karl Marx não era marxista o tempo todo. Também costumava tomar os porres no pub da esquina. (Michael Foot)

18 – Esse não é um romance para ser posto casualmente de lado. É para ser atirado longe com toda a força. (Dorothy Parker)

19 – Rodei um filme na Inglaterra. Fazia tanto frio que quase me casei. (Shelley Winters)

20 – As palavras são pistolas carregadas. (Jean−Paul Sartre)

21 – Só há uma coisa mais rara do que uma primeira edição de certos escritores: uma segunda edição. (Franklin P. Adams)

22 – Quando se rouba de um autor, chama−se plagio; quando se rouba de muitos, chama−se pesquisa. (Wilson Mizner)

23 – Os cenários da peça eram ótimos, mas os atores ficavam na frente deles o tempo todo. (Alexander Woollcott)

24 – As armas da civilização são o álcool, a sífilis, as calças e a Bíblia. (Havelock Ellis)

25 – Se eu filmasse Cinderela, a platéia pensaria que havia um cadáver na carruagem. (Alfred Hitchcock)

26 – A arte abstrata é um produto dos incompetentes, vendida pelos inescrupulosos e comprada pelos imbecis. (Al Capp)

27 – Um editor de jornal é alguém que separa o trigo do joio – e imprime o joio. (Adlai Stevenson)

28 – Quando se corta a cabeça de um intelectual, ele morre. (Francis Picabia)

29 – Na Califórnia não se joga o lixo fora. Eles o reciclam na forma de programas de TV. (Woody Allen)

30 – O homem é um animal esperto que se comporta como um imbecil. (Albert Schweitzer)


3 comentários:

  1. a frase "Quando ouço a palavra cultura, saco o meu revólver". Não é de Hermann Goering. Na verdade a frase é Hanns Johst(1890-1978), teatrólogo nazista. A versão original é "Wenn ich Kultur höre ... entsichere ich meinen Browning"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Newton: Obrigado pela informação. Aprendi mais uma! Vou corrigir!

      Excluir